sábado, 24 de janeiro de 2009

Da curiosa arte de ser famoso

É tempo de tentar ser famoso. Não importa como, quando ou aonde. O lance é aparecer na televisão ou na internet, seja da maneira que for: em um comercial da escola, fazendo figuração na novelinha da tarde ou tentando ser modelo de um concurso qualquer. Tem gente que até se sujeita ser vigiado durante 24 horas só pra garantir seu rápido, mas eficiente, lugar ao sol.

Acreditava-se, no início, que a TV só iria aproximar e distrair um pouco mais as pessoas cansadas da monotonia do rádio. Pena que ela foi longe demais. Além da obsessão em aparecer, mais comum a partir do início deste século, vemos o poder do capitalismo sendo exposto pra quem quiser ver durante toda a programação de grandes redes de televisão. Há também os canais exclusivos pra esse tipo de arroubo, os famosos canais de venda, onde tudo o que você imaginar (e até o inimaginável) está disponível “em 10 parcelas sem juros, debitadas no seu cartão de crédito”.

Pra tentar dinamizar e garantir opção para o velho aparelho televisor, criou-se a tal da internet. Ela, no entanto, pra funcionar, precisa de outro aparelhinho batizado carinhosamente de computador, que também faz as vezes de televisão. Inevitavelmente, voltamos ao principal veículo de mídia que promete só se aperfeiçoar diante da rede mundial: a tal da caixinha de imagens.

E quando as caixinhas de imagem se tornam uma só, o que será que acontece?! A resposta é simples: surge o que chamamos de convergência de mídias, onde tudo o que é visto em uma se repete na outra... E vice-versa. Como exemplo, temos o maior canal de vídeo da internet, o Youtube, fundado por funcionários de um site de transferência de fundos via e-mail. O Youtube nada mais é do que a televisão da internet, onde os próprios usuários é que fazem a programação. E é justamente o Youtube que proporciona fama a milhares de anônimos todos os dias.

São pessoas comuns, intelectuais, artistas, animais e, mais recentemente, até o próprio papa. A desculpa do pontífice é buscar a aproximação dos jovens, mas quem sabe essa não seja uma maneira de Bento XVI garantir um reconhecimento semelhante ao dado a João Paulo II e tornar-se o mais novo papa pop do milênio?! O desejo de ser famoso é quase uma doença, uma obsessão. Tem gente capaz de tudo para aparecer em um flash de um jornal ou estar em capas de revistas, dessas de fofoca.

Porém, esqueceram que vender a imagem pode significar prejuízo a si mesmo, pois a coisa mais fácil que existe é rir ou chorar de uma pessoa na TV (ou internet) e, depois, julgá-la culpada ou inocente por um ato falho que ela comete.

Aos que tentam aparecer pra ser famoso, um recado: a fama, como qualquer coisa na vida, é passageira. Não adianta querer ser o que você não é, e muito menos gravar palavras para um comercial quando não se tem um pingo de conteúdo pra oferecer fora do set. Procure estabelecer prioridades na sua vida que durem muito mais do que “15 minutos de reconhecimento”. Reconheça-se e após esse raio-x interno, apareça na TV sem esperar muito por isso. A audiência agradece.

Comente com o Facebook:

9 comentários:

  1. Eu sou doido pra aparecer na TV!
    Mãe tô na Globo... kkkkkkkk!

    Ei, já fui lá no Bar do corno e tbm coloquei uma imagem que fiz em homenagem ao seu blog. Tá Lá no iDj'ay-C.

    ResponderExcluir
  2. eu morro de vergonha só de pensar em aparecer na tv...esse bbbosta ja deu o que tinha que dar neh...9 edições ja é demais...

    http://redescobrindosp.blogspot.comhttp://redescobrindosp.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Bom sou uma defenssora de coração do rádio e de suas programações, mas é inegável que este perdeu espaço para a TV e os demais meios de comunicação que têm um apelo gigante no que deiz respeito a imagem. No entanto é importante lembrar que: A TV limitou o imaginário de seus expectatoderes, tornou-os muito pouco criativos e imediatistas. O crescimento da populariadade da TV, e mais recentemente da internet, cercou o indivíduo da comteporaneidade de uma solidão absurda de maneira que este tem mais amigo e relacionametos no orkut, por exemplo, do que na vida real. Que criança hj quer ler um livro sem figuras? Quanto aos quize minutos de fama, bom... Só comprova o estatus que esses meios ganharam com o passar do tempo, virar famoso estatâniamente é um teste de superficialidade. Vide os BBB's!

    ResponderExcluir
  4. Nem precisamos reiterar o comentário acima. A tv ganha muito no que tange a promoção da estética, deixando a desejar a parte de conteúdo. O blog é legal, estamos acompanhando agora...valeu!

    ResponderExcluir
  5. Adorei o blog, obrigada por comentar no meeu ;)
    Concordo que tem gente por aí tentando fazer de tudo só para aparecer na televisão /õ/

    ResponderExcluir
  6. Acesse:
    http://www.idjay-c.blogspot.com/

    Pois, eu sei o que você fez no verão passado...

    ResponderExcluir
  7. É péssimo ver pessoas querendo a fama como se ela fosse um objetivo e não o resultado de um bom trabalho artitisco, infelizmente o mundo ta indo por esse lado, eu poste uma coisa parecida com seu texto no meu blog, mas falava sobre o bbb --', pior programa da TV brasileira.
    Seu blog ta ótimo.

    ResponderExcluir
  8. A audiÊncia agracede, eu agradeço tmb... hehehe
    ODEIO TV!!
    Nossa, não me imagino em frente uma TV vendo essas babaquices... não dá! A gente fica alienado...

    Aliás, imagem não é nada, temos que conhecer o conteúdo das pessoas.

    Gostei do post blogueiro querido!
    Beijo grande :)

    ResponderExcluir
  9. Adoreeei, o post também!

    vce realmente tem talento, rapaz ;D
    kkk'

    "minha inspiração"

    http://irisribeiro.blogspot.com

    aparece por lá.
    Beijos

    ResponderExcluir